Tecnologia e Métodos de Gestão de Pessoas

Hard Skills e Soft Skills: entenda as diferenças e qual a importância na gestão de pessoas

Apesar de completares, hard skills e softs skills são muito diferentes! Entenda como definir essas competências e sua importância para alcançar os resultados da empresa.
Tempo de leitura 10 min

Se você atua com gestão de pessoas, com certeza, já deve ter ouvido falar sobre hard skills e soft skills. Esses termos têm sido muito utilizados, principalmente nos últimos anos.

Tratam de habilidades que precisam ser identificadas na seleção de profissionais. Da mesma forma, elas precisam ser analisadas nos processos de avaliação de desempenho. Por isso, entender os conceitos de hard skills e soft skills é fundamental, não só para profissionais de RH, como também para gestores. Para saber o que significam e qual a sua importância, continue a leitura e fique por dentro. Você verá:

O que são hard skills e soft skills  

Em resumo, hard skills são competências técnicas e soft skills são competências comportamentais. São dois tipos de competências necessárias para que um profissional desenvolva bem seu trabalho. Por isso, o RH e os gestores precisam entender bem cada um desses conceitos. Então, vamos a eles!

Descrição das hard e soft skills
Descrição hard skills e soft skills

O que são hard skills

Hard Skills são conhecimentos técnicos requeridos de um profissional, para ele executar bem suas funções e atividades. São competências desenvolvidas através de estudos, cursos de formação técnica ou superior.

Por exemplo, um analista contábil precisa ter conhecimentos de contabilidade. Por outro lado, um técnico da qualidade precisa ter conhecimentos das normas da ISO 9000. Um analista de recrutamento e seleção, por sua vez, precisa ter conhecimentos de técnicas de entrevista.

Sendo assim, sem esses conhecimentos, esses profissionais não poderiam desempenhar suas funções com qualidade. Em outras palavras, as hard skills podem ser determinantes para uma pessoa ocupar um cargo.

As hard skills requeridas são diferentes, dependendo da área em que elas serão utilizadas. Só para ilustrar, vamos ver alguns exemplos.

Exemplos de hard skills

Hard skills relacionadas à tecnologia:

  • Linguagem de programação;
  • Metodologia ágil;
  • Scrum;
  • Banco de dados;
  • Back-end;
  • Front-end;
  • Versionamento de código;
  • UX /UI;
  • AWS;
  • Etc.

Relacionadas à HR:

  • Legislação trabalhista;
  • Técnicas de entrevista;
  • Dinâmica de grupo;
  • Testes comportamentais;
  • Métodos de cargos e salários;
  • Processos de avaliação de desempenho;
  • Matriz 9 Box;
  • Políticas de remuneração;
  • Política de carreira;
  • Etc.

E, hard skills relacionadas à Contabilidade:

  • Princípios contábeis;
  • Contabilidade de custos;
  • Análise de balanço;
  • Relatórios financeiros;
  • Legislação fiscal;
  • Legislação tributária;
  • Impostos diretos;
  • Impostos indiretos;
  • Etc.

Assim, dependendo da área e dos processos a serem executados, diferentes hard skills podem ser requeridas. Por isso, é importante definir o conjunto adequado de hard skills para cada área, da mesma forma, definir as hard skills requeridas para cada cargo da estrutura organizacional. Veja como definir hard e soft skills neste E-Book:

Guia como definir hard skills e soft skills

Como desenvolver hard skills

Como dito anteriormente, as hard skills são competências técnicas ligadas a atividades funcionais. Nesse sentido, elas envolvem teorias, conceitos, métodos, técnicas, processos e procedimentos.

As hard skills podem não apenas ser ensinadas, como também podem ser aprendidas mais facilmente. Por isso, as hard skills podem ser adquiridas por meio de educação formal. Seja por meio de cursos técnicos, de treinamentos, de estudos de livros ou manuais.

No contexto organizacional, as hard skills estão relacionadas aos processos de cada área, por exemplo: processos financeiros, processos de marketing, processos de rh, entre outros. Por isso, é muito comum que cada área demande um conjunto específico de hard skills.

O que são soft skills?

As Soft Skills estão relacionadas a habilidades e comportamentos, envolvendo aptidões mentais, capacidade cognitiva, equilíbrio emocional e a capacidade de responder de forma adequada a todas as situações que a vida nos impõe.

Além disso, as softs skills estão muito relacionadas a cultura, a princípios e valores organizacionais. Assim, elas não se encaixam em limites simplesmente técnicos e sim representam a maneira como uma pessoa se comunica, se relaciona, se comporta e enfrenta os problemas do dia a dia.

Ou seja, são capacidades mais subjetivas que decididamente não dependem de certificados e diplomas. Por isso, são a parte da competência mais difícil de se desenvolver.

Exemplos de soft skills

Como visto anteriormente, as softs skills estão ligadas a habilidades comportamentais. Por isso, a maioria dessas competências são requeridas para todos os colaboradores.

Por exemplo:

  • Relacionamento interpessoal;
  • Trabalho em equipe;
  • Proatividade;
  • Organização;
  • Comunicação eficaz;
  • Flexibilidade;
  • Ética;
  • Resiliência;
  • Etc.

Porém, em situações específicas, as soft skills podem ser requeridas de formas diferentes. Isso porque o nível de planejamento e organização requeridos de um Gerente difere do nível requerido de um Analista, por exemplo.

Nesse cenário, o Gerente precisa entender também a estratégia do negócio, o planejamento organizacional e ainda organizar as atividades da equipe liderada. O Analista, por outro lado, precisa apenas planejar suas atividades e organizar suas tarefas.

Vale lembrar que as softs skills precisam combinar também com a cultura de cada empresa. Em uma empresa tradicional, por exemplo, que apresenta poder centralizado e não considera as ideias das pessoas, as competências de criatividade e inovação não vão florescer.

Ao contrário, apenas vão ocupar espaço do formulário de avaliação, dar trabalho para os avaliadores e até mesmo desmotivar os avaliados que não vão conseguir exercitar suas competências no dia a dia. Por isso, cuidado ao definir as competências necessárias! Para entender melhor como definir corretamente as softs skills, assista ao vídeo:

Como definir hard skills e soft skills

Como desenvolver soft skills

Em comparação às hards skills, as soft skills são mais difíceis de desenvolvermos. Isso porque elas não podem ser simplesmente aprendidas por meio de aulas, de livros, esquemas e manuais.

Afinal, dificilmente conseguimos aprender inteligência emocional, criatividade e relacionamento interpessoal apenas lendo um livro ou fazendo um curso, não é?

Então, como podemos desenvolver essas habilidades? É aqui que vemos a importância já comentada da tentativa e erro. Para desenvolver soft skills é necessário experiência prática, vivência e, muitas vezes, experimentar dores e frustrações. Contudo, são essas situações que nos fortalecem e nos preparam para lidar com os variados cenários da vida.

Para entender mais sobre as diferenças entre hard skills e soft skills, veja o vídeo abaixo:

Diferenças entre hard skills e soft skills

Qual a importância das hard e soft skills para o RH e gestores

Entender o que são hard skills e soft skills é essencial tanto para o RH quanto para as lideranças! Elas são itens elementares da base estrutural que dá sustentação para praticamente todos os subsistemas de RH. 

Recrutamento e Seleção 

As competências bem definidas para cada cargo orientam o recrutamento e seleção porque elas determinam o perfil adequado para cada vaga.

Cargos e Salários

As competências bem definidas ajudam na análise da complexidade de caga cargo. Essa análise é a base da pontuação dos cargos e do enquadramento dos cargos em uma respectiva faixa salarial. 

Processos de Avaliação 

Competências bem definidas são essenciais para que os resultados dos processos indiquem as forças e deficiências de cada colaborador. Assim como o nível de aderência de cada profissional ao cargo que ele ocupa. 

Treinamento e desenvolvimento

Se os resultados das avaliações forem consistentes, eles vão direcionar os programas de treinamento, desenvolvimento e PDIs. Para isso, as competências precisam estar bem definidas e bem avaliadas no processo de avaliação.

Assim, o RH vai poder definir ações mais focadas nas competências que realmente impactam os desempenhos dos colaboradores e que, consequentemente, impactam também no desempenho da empresa.

Em resumo, as hard skills e soft skills são competências que se complementam para que as pessoas possam desempenhar bem o seu trabalho e contribuir para os resultados da empresa.

Uso da tecnologia para gestão de hard skills e soft skills

Como mencionado acima, as hard skills e soft skills são competências complementares que dão sustentação para todos os subsistemas do RH. Indo da atração de novos talentos até o treinamento e desenvolvimento dos profissionais para garantir o alcance dos objetivos da organização.

Ou seja, elas são a base para desempenhar uma gestão de pessoas realmente estratégica. Portanto, é através dos processos de avaliação de desempenho que conseguimos fazer a gestão dos desempenhos e competências para garantir que os profissionais desenvolvam bem o seu trabalho e alcancem os objetivos da organização.

Os dados gerados pelos processos de avaliação formam uma fonte rica de informações que fundamentam os planos e decisões de gestão de pessoas, como, por exemplo, as decisões de promoção e carreira, os aumentos salariais, bônus, PLR, PDI, etc.

Como você pode imaginar, quando todos esses processos são manuais, feitos em planilhas excel, o trabalho operacional é gigantesco! Principalmente considerando se você lidera uma equipe grande. É nesse cenário que entra a tecnologia.

O investimento em um software de gestão de pessoas auxilia no registro eficiente de dados, podendo gerar um número gigantesco de combinação de informações, criando inúmeros campos de análises. Além de automatizar o processo, essa tecnologia ajuda reduzindo significativamente os riscos de erros comuns nas decisões baseadas apenas em opiniões.

Além disso, essa tecnologia possibilita o registro cotidiano de informações sobre as competências e desempenhos dos colaboradores, abrindo caminho para maior efetividade na gestão!

Afinal, com essa quantidade de processos conectados, toda otimização possível é bem-vinda, não é mesmo?

Quer conhecer mais sobre as vantagens de utilizar um sistema de gestão de pessoas? Entre em contato conosco e converse com um dos nossos especialistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe