Como implantar Avaliação de Desempenho - superando obstáculos e solucionando o problema da falta de preparo das lideranças.
Desempenho

Avaliação de Desempenho: desafios da preparação das lideranças

outubro 24, 2019
Avaliação de desempenho - Cohros
Tempo de leitura 4 min

Temos contato com muitas empresas que estão passando pela implantação do processo de avaliação de desempenho aqui na Cohros. São muito comuns os relatos do RH sobre os problemas, os entraves, enfim, sobre os vários obstáculos a serem vencidos quando é preciso implantar a avaliação de desempenho!

Preparo das lideranças

Um dos problemas mais relatados nesses processos é a falta de preparo das lideranças. Esse problema é muito comum na maior parte das empresas. Isso ocorre em virtude dos critérios de promoção – ou da falta deles. Profissionais são frequentemente promovidos à posição de liderança, sem terem sido preparados para isso.

Por essa razão, geralmente o líder não tem consciência de que levar a equipe ao alcance de resultados é a essência do seu papel. O líder é o responsável pela gestão do desempenho da equipe. E a gestão do desempenho requer análise frequente das competências dos liderados. Sendo assim, a avaliação de desempenho é uma ferramenta que ajuda o líder na sua atividade de gestor.  No entanto, é comum os líderes acreditarem que a avaliação de desempenho é coisa do RH.

O dilema do RH

Essa situação sempre provoca um dilema: precisa implantar um programa de desenvolvimento de líderes antes de pensar em implantar a avaliação de desempenho?

A resposta parece óbvia. É preciso treinar as lideranças, não há sombra de dúvida! Porém, é um enorme equívoco crer que um programa de treinamento, por melhor que seja, vai deixar os líderes prontos para rodar um processo de avaliação de desempenho eficaz.

Por outro lado, o a gestão do desempenho é crucial porque o desempenho das pessoas afeta diretamente o desempenho da empresa. Como vencer esse obstáculo?

Vencendo o obstáculo com a aprendizagem 70-20-10

O conceito 70-20-10 teve origem nos estudos dos professores Morgan McCall, Robert Eichinger e Michael Lombardo, nos anos 90.

O estudo evidencia que 70% do aprendizado ocorre pela própria vivência! Isso quer dizer que a maior parte do aprendizado acontece quando a pessoa experimenta e aplica o conhecimento na prática. Situações que envolvem interação e compartilhamento promovem 20% do aprendizado. Os outros 10% ocorrem através dos meios tradicionais, como treinamentos e aulas.

A solução de capacitação – trocando a peças do avião em pleno vôo

A adoção desse método na capacitação dos líderes é uma solução eficaz!

Seguindo essa linha, o método 70 – 20 – 10 é uma excelente forma de desenvolver esses profissionais. E mais: sem ter que abrir mão da implantação do processo de avaliação de desempenho, uma vez que 70% da capacitação se dará pela execução, pela experiência prática!

Preparando o solo mental: conceitos e métodos – 10%

Para iniciar o plano de aprendizagem, o RH precisa primeiro explicar o processo de avaliação. Isso envolve a explicação dos conceitos e método adotado e das atividades de análise dos liderados, de avaliação das suas performances e competências. Com isso estará cumprido os 10% de aquisição do conhecimento das teorias e conceitos que vão orientar a prática.

Aprender fazendo – execução do processo de avaliação – 70%  

Com base nos conceitos, na explicação dos métodos e atividades da avaliação de desempenho, as lideranças dão início ao processo de consolidação das suas habilidades de gestores avaliadores. É importante ter a consciência de que o primeiro processo de avaliação de desempenho não será perfeito. Ele deve ser lapidado por meio de compartilhamento e troca de experiências.

Aprender compartilhando – troca de experiências – 20%  

É preciso consolidar e aprimorar constantemente as competências do líder. Nesse sentido, não é difícil criar ambiente de compartilhamento de experiências. O RH pode promover reuniões de acompanhamento e orientação dos líderes. Nessas reuniões poderá compartilhar suas próprias experiências. Afinal, o sucesso do processo depende da parceria entre RH e lideranças.

Outra ideia é criar encontros para estimular o compartilhamento de vivências. Esses encontros podem ser enriquecidos, convidando líderes de empresas mais maduras no processo de avaliação para trazer novas ideias.

A solução não é postergar a implantação do processo de avaliação

Nas nossas experiências aqui na Cohros, vemos muitas empresas adiando a implantação do processo de avaliação porque os líderes não estão preparados. Mas, sem o processo de avaliação não se faz gestão do desempenho das pessoas. Uma gestão eficaz do desempenho das pessoas é crucial para qualquer negócio. Isso porque o desempenho das pessoas afeta diretamente o desempenho das empresas – positiva e negativamente.

Considerando que a maior parte do aprendizado se dá pela experiência, o caminho mais lógico é implantar a avaliação de desempenho e estimular o desenvolvimento das habilidades do líder através da prática!

Você gostou deste conteúdo? Comente com a gente se ele te ajudou ; )

Assista também o vídeo sobre este conteúdo.

Denise Lustri – CEO da Cohros.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

O processo de avaliação de desempenho desenvolve as competências de liderança! Não há motivo para adiar a implantação!